10 Razões pelas quais necessita de um Consultor Imobiliário

Um velho ditado diz: "Se pensa que é caro contratar um profissional, espere até contratar um amador!"


Quando estamos doentes recorremos a um médico, se temos um problema legal contratamos um advogado, para tratar da nossa parte fiscal e contabilística temos um técnico oficial de contas e para comprar ou vender uma casa?


Será uma tolice recorrer a um consultor imobiliário?


Pessoalmente, acredito que os consultores imobiliários terão de continuar a fazer parte da transação imobiliária, por uma série de razões:

1 – Contactos



Quantas pessoas o proprietário conhece que estejam em busca activa de casa? E quantas pessoas conhece que estejam no ramo imobiliário e que o possam apoiar no processo de venda da casa?


Um consultor imobiliário tem muitos contactos, não só compradores e investidores, como decoradores, fotógrafos, arquitetos, peritos certificados, advogados, fiscalistas, o conservador, o notário e os outros colegas consultores.


Assim que uma nova angariação entra na sua agenda, o consultor põe-se em campo e contacta imediatamente toda a sua rede de contactos de forma a preparar toda a documentação, o imóvel, a estratégia promocional e vai trabalhar no sentido de encontrar um comprador potencial, ajudando o proprietário a concretizar a compra.

Na realidade, o proprietário conseguirá efetuar melhor negócio, com a intervenção de muitos dos profissionais acima descritos, sem que os tenha de contratar individualmente, mas, através de uma única pessoa - o consultor imobiliário exclusivo - conseguirá ver respondidas as mais variadas questões que se vão colocando durante todo o processo de compra e venda e conseguirá atingir o seu objectivo, com muito menos trabalho, menos preocupação e com uma economia de escala, pois, só contrata um profissional, em vez de uns 4 ou mais (fotógrafo, advogado, decorador, fiscalista, ...).


O resultado final será tão vantajoso que a comissão paga é um investimento e não um desperdício.


2 - A Promoção e a Partilha

O consultor imobiliário conhece o fotógrafo para fazer as melhores fotos do seu imóvel. O decorador caso queira fazer um staging do imovel para o colocar à venda. O marketeer ou designer gráfico para desenvolver peças publicitárias, etc.

O consultor sabe como deve ser divulgado o imóvel, como o tornar mais apelativo e traçar o melhor plano de marketing para o promover. Apresentar o imóvel a clientes devidamente qualificados, trabalhar as objeções e negociar o melhor preço.

A imobiliária acarreta consigo uma terminologia muito própria. Assim, além das melhores fotos, é preciso saber anunciar, fazer uma correta e apelativa descrição do imóvel, para captar o interesse de potenciais compradores.


O consultor tem acordos com os diferentes portais de imobiliária, redes de partilha (MLS) com outros consultores imobiliários de diferentes empresas, dividindo com eles a comissão caso tenham comprador. Tem a sua página de Facebook, LinkedIn, Instagram, Pinterest, Tweeter, TikTok e até um blog, além do seu site onde divulga da melhor forma os seus imóveis.


3 - Conhecimento do Mercado

Quer se queira vender ou comprar, o consultor conhece o mercado, a concorrência e pode informar qual o melhor preço.


Se pretende comprar, o consultor tem acesso a informação que o comprador desconhece, imóveis pré-angariados, não anunciados. Sabe as melhores localizações, quais respondem melhor às suas necessidades e ao seu budget.

4 – Negociação


Nem todos temos habilidade para negociar. É uma tarefa árdua, até desgastante e que não deve ser particularizada e a razão tem de estar acima da emoção.

A negociação é um elemento presente em qualquer transação imobiliária!


Por vezes temos objeções inesperadas ou até expectáveis que um proprietário pode levar a peito, sentindo-as como críticas pessoais, o que pode deitar a perder um bom negócio.


É preciso saber ouvir, questionar e encontrar as respostas adequadas, porque o comprador também é um negociante e o consultor imobiliário tem de equilibrar um jogo de forças.


O vendedor quer vender o melhor possível e o comprador quer comprar o melhor possível. O consultor tem de encontrar a solução para o win-win, em que ambos, vendedor e comprador, ficam satisfeitos e o negócio é fechado.


Muitas vezes o comprador vem representado por outro consultor e é mais fácil a negociação entre colegas de profissão, falam a mesma linguagem e não se deixam levar em conversa mole.


5 - Licença AMI​



Em Portugal o exercício da atividade de mediação imobiliária por prestador individual ou coletivo, sem prejuízo do disposto no artigo 21.º da Lei n.º 15/2013, de 8 de fevereiro, depende de licença a conceder pelo IMPIC (Instituto do Património Público do Imobiliário e Construção) anterior InCI (entidade reguladora da construção e do imobiliário).

A lei estabelece dois requisitos de acesso à atividade, dos quais depende a concessão de licença:

- Possuir idoneidade comercial;

- Ser detentor de seguro de responsabilidade civil, ou garantia financeira ou instrumento equivalente que o substitua.

A licença AMI é intransmissível, a qualquer título e para qualquer efeito.

E em caso de possuir estabelecimento comercial tem de dispor de livro de reclamações.


Como em qualquer profissão existe uma classe a defender e a atitude de qualquer consultor imobiliário pode afetar a imagem de uma classe na sua totalidade.

Assim, um bom profissional e cuja atividade se baseia em negociação, tem de se pautar por princípios éticos sob pena de afetar, não apenas um negócio em particular, como toda sua atividade posterior, para além de uma má imagem que passa de uma profissão tão exigente e de responsabilidade, dado que envolve a transação de um bem de elevado valor e em que a confiança é a sua base lapidar.


Para além de fornecer um bom serviço ao vendedor ou comprador, outro grande incentivo para o consultor imobiliário é passar a ser referenciado.


Quer melhor do que a recomendação da marca (empresa) do consultor imobiliário pelo vendedor ou comprador?

Um comprador/vendedor de uma casa pouco se importa se a totalidade da sua transação imobiliária correu bem ou não. Desde que ele(a) obtenha aquilo que quer (i.e. comprar ou vender a casa), esquecerá o assunto após o negócio estar concluído e desaparece da vida do outro.


Um consultor imobiliário continua no mercado, contactável e a desempenhar o seu trabalho e a defender a sua profissão. É disso que ele vive e tem de ter continuidade.

Logo uma boa impressão e um cliente satisfeito é sinónimo de muitos mais.


É um negócio de referências.


6 – Especialização/Expertise

Comprar ou vender imóveis é uma das transações mais dispendiosas que se pode fazer na vida!


Se quer fazer uma viagem tem dois caminhos, ou faz uma busca na internet e procura, do leque variado que encontrar, a melhor opção, ou entrega esse trabalho na sua agência de viagens que contacta os diferentes operadores e, com base no seu budget, lhe apresenta as melhores opções. E o seu interlocutor na agência trata de tudo, só tendo de, antes da viagem, passar na agência a apanhar a documentação e viajar até ao seu destino.

O consultor imobiliário, como o próprio nome indica, faz-lhe todo esse e mais trabalho, mas na área imobiliária. Isto é, se quer comprar casa ou se a quer vender, o consultor imobiliário tem de estar apto a tratar de tudo.


Podem surgir complicações para as quais não está preparado e o seu consultor está lá para as resolver. Seja o crédito imobiliário que o comprador necessita, um contrato específico, seja de arrendamento, o contrato de promessa compra e venda (cpcv), a escritura, a gestão dos vários interessados, a sua pré-qualificação,etc.

Sabe se o potencial comprador tem dinheiro? Precisa de um empréstimo bancário? Se a casa que pretende está hipotecada ou tem uma penhora? Um consultor imobiliário pré-qualifica o cliente. Antes de efetuar a visita já está munido de muita informação que um proprietário não profissional tem dificuldade de perguntar ou saber.


Ou seja, necessita de alguém com experiência para tratar de todas essas matérias, pelo que deve contactar um especialista. O seu consultor imobiliário tem de resolver todas as questões e trazer as respostas. 7 - Documentação/Contratos No arrendamento ou no processo de compra e venda existem muitos relatórios, documentos técnicos, formulários de renúncias, distrates, certidões, certificados, e contratos a redigir.

Logo, é melhor saber o que está a fazer! O consultor imobiliário sabe toda a documentação necessária ao negócio, onde se deve dirigir, onde é mais rápido, a modalidade mais económica. Quem pode tratar de cada assunto, se há direitos de preferência. Como o assunto deve ser tratado no banco. Qual a ordem dos passos a dar. Nem sempre o proprietário ou o comprador têm experiência ou sabem o que têm de fazer, por isso, o consultor vais responder a todas essas questões e necessidades. Muitos erros e perdas de tempo podem ser fáceis de evitar se contratar um consultor imobiliário, mas, serão muito mais custosos se acontecerem sem esse auxilio!Talvez a comissão que vai pagar na conclusão do negócio compense!

8 – Prioridade 24/7

Quais são as suas prioridades?


Já pensou no quanto atrapalhada pode ficar a sua agenda, ao tentar equilibrar uma transação imobiliária com a sua vida profissional e familiar?


Se quer vender ou comprar sozinho a sua casa, já equacionou essa tarefa com as demais que já fazem parte da sua vida?


Consegue responder correta e oportunamente às perguntas recebidas de compradores interessados?


É capaz de os levar a fazer uma visita?


Consegue ter disponibilidade para os horários de visita que lhe propõem os compradores?


Tem disponibilidade imediata para não perder a oportunidade?


Um consultor imobiliário tem um único objetivo: vender casas.

Dia-sim. Dia-sim. 24 horas, 7 dias por semana!


Quanto mais demorar a responder a um comprador, a arranjar uma visita, a arranjar respostas às questões e problemas colocados, mais tempo a propriedade permanece no mercado!

E como todos sabemos, dias no mercado é um dos maiores inimigos do proprietário vendedor!


9 – Razão e Objetividade

Existem compradores interessados que arrasam completamente a propriedade que está a ser mostrada.

Eles podem estar realmente desagradados com algum aspeto do imóvel, mas essas objeções também podem fazer parte da sua estratégia de compradores, de se manterem a apontar o negativo para desvalorizarem o imóvel e o comprarem mais barato.

Este tipo de comentários não são propriamente bem acolhidos pelos proprietários.


Estes potenciais compradores podem até fazer uma oferta, mas ela já não será bem-vinda e o proprietário entra em negação e vai rejeitar qualquer proposta, sem sequer pensar em fazer uma contra-proposta!


Ter um consultor imobiliário envolvido evita muitos destes problemas, pois nenhum desses comentários são tidos em conta pessoalmente. Ele é independente e não deixa que a emoção ultrapasse a razão o negócio.


O consultor imobiliário saberá como delicadamente debelar muitas dessas objeções, sem as sentir de um modo pessoal e até levar esse feedback, caso seja relevante, ao proprietário, como uma crítica construtiva e sem o mesmo impacto negativo ou derrotador de qualquer negócio!


10 – Custo da transação

Um consultor imobiliário, como já se disse representa muitos profissionais, ao longo do período de uma transação imobiliária.


A orientação que proporcionam desde a fase de preparação, no staging da sua casa antes da comercialização, a explicação e tratamento de toda a burocracia envolvida na venda de uma casa, o marketing, os contratos, os bancos, os credores, os advogados, as visitas, o feedback negativo/positivo, o tempo de negociação, os contratempos, tudo faz parte dos trabalho do consultor, fazendo valer a pena o custo de comissão.


Tudo é efetuado a custo zero, só sendo pago todo o trabalho desempenhado se houver sucesso no negócio. Até lá a consultoria é gratuita! Qual é o outro profissional que contrata sem pagar e só paga se ficar satisfeito?


E já pensou no investimento que o consultor faz no seu negócio, todo o tempo que dispende, os Kms que efetua, os cafés e almoços que paga, a publicidade que contrata, o marketing, os folhetos, as revistas, os anúncios?


E tem noção se o preço é o correto? Será que não poderia vender por mais ou comprar por menos? É o argumento usado pelo comprador ou vendedor válido ou um bluff?


Já pensou que pode comprar ou vender melhor se se munir de um consultor imobiliário.


Sabe quais os impostos a pagar, custos com a transação imobiliária e como os abater no seu IRS?

Se tiver um consultor imobiliário envolvido, não só encurta os dias do imóvel no mercado, como evita erros, perdas de tempo, consegue negociações mais fortes e no final o saldo é positivo:


Consegue mais dinheiro do que faria sozinho, mesmo depois de ter pago a comissão que é deduzida nas mais valias!


Pense nisto e depois contacte-me!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Manoush Zomorodi explica o que acontece se nunca ficarmos entediados. Quando ficamos entediados o nosso cérebro entra num modo chamado “default”. O nosso corpo entra em modo auto-piloto enquanto dobra