Dicas para um mercado imobiliário de escassez


A semelhança entre o mercado imobiliário norte americano e o nosso, não é novidade.


Claro que o mercado americano tem as suas particularidades e existem diferenças não só no âmbito promocional que afetam a classe de agentes imobiliários, mas, também nos procedimentos prévios, como as pré-inspeções ou os próprios processos financeiros ou mortgages.


Contudo, é um termómetro ou barómetro e uma escola fantástica, ou não fossem os maiores players de mediação imobiliária existentes em Portugal, os franchisings americanos.


A pandemia afeta todos, a guerra da Ucrânia afeta todos e o mercado imobiliário sofre oscilações com os preços do petróleo, do ferro, das importações, da distribuição, dos mercados financeiros, do poder de compra e da lei da oferta e da procura.


Com a pandemia alteraram-se necessidades e a compra ou mudança de casa ficou na ordem do dia. Passámos mais tempo em casa do que nunca e isso levou as famílias a repensar o espaço - lar e inclusive a equacionar novas localizações geográficas que um trabalho presencial impedia.


O preço elevado das rendas e as baixas taxas de juro mudaram um pouco o paradigma e o inquilino persistente, começou a fazer contas e a aperceber-se que compensava em troca do mesmo esforço, pagar uma casa sua.


Os preços dos imóveis aumentaram brutalmente, mas, a procura elevada levou a uma escassez de oferta e a lei da oferta e da procura funciona em pleno. Quem tem produto, vende melhor! Menos produto, logo, mais caro!

Assim, a escalada de preços não impediu que os negócios em 2021 atingissem volumes astronómicos e hoje quem tem uma casa para vender, vende-a rápido e a bom preço se fizer as coisas certas.

Quem procura comprar e tem o dinheiro use esse imediatismo a seu favor e quem necessita de financiamento aproveite o facto de os bancos e as taxas de juro ainda estarem favoráveis e as avaliações também.


Aconselho uma boa intermediação de crédito para decidir a melhor proposta e uma mediação imobiliária profissional para vender e/ou comprar bem.


Dicas para vendedores:


- Mesmo no mercado apertado de hoje, ainda é importante dar o melhor de si, portanto, não economize na preparação do imóvel, nos reparos domésticos e na limpeza.

Prepare a sua casa para o mercado contratando uma equipa de limpeza profissional e um técnico/serviço de reparações profissional para realizar retoques de pintura, atualizações de acessórios, etc. Isso incentivará os compradores a fazer as suas melhores ofertas e resultar em menos dias no mercado.


- Certifique-se de que todos os potenciais compradores estão financeiramente qualificados.


- Considere os termos oferecidos tão críticos quanto o preço. Uma oferta a pronto com menos contingências pode ser melhor do que uma oferta mais alta com muitas contingências.


- Se vai comprar outra casa com a receita desta, acompanhe-se de um agente imobiliário profissional, pois, existem impostos e timings a coordenar e negociações a fazer. Evite erros que custam milhares de euros!

Dicas para os compradores:


- Acompanhe-se de um agente imobiliário, o negócio será mais seguro, fluido e deixe-se qualificar. Isto é, se for seguramente elegível para determinada compra (com um crédito pré-aprovado), meio caminho andado para o sucesso!


- Tenha um adiantamento substancial guardado. Precisa pelo menos de 10% para o sinal de promessa de compra e venda e do valor dos impostos ( IMT e Imposto de Selo) ou meios para fazer um “pagamento adicional” se a avaliação for baixa.


- Se tem liquidez avance com uma proposta vencedora! Não entre em bate bolas porque os jogos estão-se a resolver no primeiro match!


- Seja flexível na data de fecho.


- Prepare-se para uma situação de venda por ofertas múltiplas.


Bons negócios!

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Manoush Zomorodi explica o que acontece se nunca ficarmos entediados. Quando ficamos entediados o nosso cérebro entra num modo chamado “default”. O nosso corpo entra em modo auto-piloto enquanto dobra