Ser Campeão



Faz quase um ano que decorreram os Jogos Olímpicos e a notícia que correu mundo sobre Simone Biles, a melhor ginasta do mundo que decidiu retirar-se das finais dos Jogos Olímpicos 2020, a decorrer em Tóquio, justificando-se com a grande pressão que sofrem estas estrelas desportivas, aumentando-lhes os níveis de ansiedade a ponto de lhes provocar problemas do foro mental.

Incrível, não é?

Achamos sempre que uma estrela destas não desiste. É a grande força e preserverança que os faz chegar aos podiums.

Que lição podemos tirar de um atleta de alta competição cujo expoente máximo é chegar aos jogos olímpicos e trazer uma medalha para o seu PaÍs?

Será um caminho fácil?

Requer muito treino, horas de trabalho, planeamento, persistência, foco, disciplina e principalmente, um grande propósito.

Tudo aquilo que qualquer de nós tem de ter para vencer.

Tudo aquilo que os nossos chefes, mentores, coachers e a nossa mente nos ditam diariamente.

. Sim, porque se não tivermos essas características dificilmente o sucesso é atingido.


Podem existir dias de sorte, mas, não são duradouros se não praticarmos este exercício diariamente:

1 - Planear: Sem um plano, dificilmente se atinge o objetivo. Se o objetivo é o sucesso temos de analisar as variáveis, produto, mercado, concorrência, forças e fraquezas, oportunidades e ameaças. Tudo isso deve ser observado para traçar o plano.

Decida onde quer estar no fim do ano, daqui a 5 ou 10 anos e traçe um plano. Depois há que cumprir o plano traçado e para isso necessitamos de método.

2 – Agendar: Tal como o atleta que tem horas para treinar, descansar, comer, com disciplina e regras, também nós temos de organizar as nossa tarefas ao longo do dia para não deixarmos de ser produtivos. Assim, uma agenda organizada e cumprida, é meio caminho para aumentar a sua rentabilidade. Aprenda a gerir o seu tempo e crie rotinas.

3 – Foco e Persistência: Os atletas são muito focados nos seus objetivos e não desistem! E para isso suam, chegam a ter dor, deixam de fazer algumas coisas que gostam, podemos dizer que sofrem, mas, a recompensa é supeior ao esforço. É assim que devemos pensar. O trabalho tem de ser feito, temos de lutar pelos nossos objetivos e nem todos os dias são fáceis, mas, no fim o esforço compensa! Temos de aprender a cair e levantar, como um atleta. Como diz a Barbara Corcoran "se descer um degrau, sei que vou ter de subir dois" e quem diria que esta multimilionária caiu muitas vezes. Mas, nunca desistiu!

4 – Motivação: Os atletas são muito motivados. Todas as conquistas são comemoradas, passo a passo, sempre para melhorar os resultados! Sempre no sentido da vitória! Por isso, aprenda com eles, comemore cada vitória e aprenda com cada derrota! Não se pode ganhar sempre, mas, podemos melhorar dia após dia. Nunca pare de melhorar.

5 - Inteligência Emocional: Essa é muitas vezes a nossa inimiga, a nossa fragilidade emocional e foi o que falhou com a Simone Biles. Não é só a pressão que os outros colocam em nós, mas, as nossas expectativas, a nossa exigência e pressão que colocamos sobre nós próprios que se tornam nossos inimigos. O nosso medo de falhar, os nossos mitos, o pessimismo e também o ambiente adverso externo podem abalar os nossos alicerces e desabarmos num momento crucial. Nos momentos de decisão e de crise, temos de ter o chamado "sangue frio" e não deixar que a emoção atrapalhe a razão, mantendo sempre o controlo da situação. Isto é muito importante nos negócios! Aceite que não pode ser bom em tudo. Todos temos os nossos limites, é preciso é saber geri-los.

6 – Propósito: Ter um propósito é um motor de propulsão para nunca desistir e que nos faz levantar todas as manhãs para atingirmos o nosso objetivo. Ganhar a medalha de ouro, deixar alguém orgulhoso. Não importa qual o motivo, utilize-o para fundamentar as suas atitudes e, assim, alcançar o seu objetivo. Bons negócios e boas leituras! Um abraço Clarisse Macedo (28 de julho de 2021)

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Manoush Zomorodi explica o que acontece se nunca ficarmos entediados. Quando ficamos entediados o nosso cérebro entra num modo chamado “default”. O nosso corpo entra em modo auto-piloto enquanto dobra