Be Bored

Manoush Zomorodi explica o que acontece se nunca ficarmos entediados. 

Quando ficamos entediados o nosso cérebro entra num modo chamado “default”. O nosso corpo entra em modo auto-piloto enquanto dobramos roupa ou caminhamos para o trabalho. Mas, é nesses momentos que o nosso cérebro fica mais ocupado. É quando nos conectamos para espalhar ideias e resolvemos alguns dos nossos problemas mais irritantes e fazemos algo chamado planeamento autobiográfico. Olhamos para trás nas nossas vidas, tiramos notas dos maiores momentos, criamos uma narrativa pessoal e então estabelecemos metas e descobrimos quais os passos que precisamos de dar para alcançá-las.

Como diz a  Dra. Sandi Mann “uma vez que começar a sonhar acordado e permitir que a sua mente realmente adivinhe, começará a pensar um pouco mais para além da consciência e a entrar um pouco mais fundo no subconsciente, o que permite que se estabeleçam uma série de conexões”.

Quando relaxamos no sofá e também ao mesmo tempo atualizamos um documento do Google Doc ou respondemos a e-mails, vamos ver o que o neurocientista Dr Daniel Levisson diz estamos realmente a fazer: “quando mudamos a nossa atenção de uma coisa para outra, o nosso cérebro tem de se adaptar a um switch neuroquimico que consome nutrientes para o conseguir. Assim, se tentar fazer o multitask ao fazer 5 coisas ao mesmo tempo, não está realmente a fazer 5 coisas ao mesmo tempo, porque o nosso cérebro não trabalha assim! Em vez disso, estamos a rapidamente a mudar de uma coisa para outra, desperdiçando os nossos neuro recursos no processo.

Uma década atrás, nos mudávamos a nossa atenção a cada 3 minutos. Agora fazemo-lo a cada 45 segundos, todo o dia.


Em média verificamos o email 74 vezes por dia e mudamos de tarefa no computador 566 vezes por dia!


Investigadores da USC descobriram que os jovens que estão nas redes sociais enquanto falam com os colegas ou a fazer trabalhos de casa, são, dois anos mais tarde, menos criativos e imaginativos acerca do seu futuro pessoal e em saber como resolver problemas sociais.


Assim, a próxima vez que olhar para o seu telemóvel, pergunte-se porque está realmente a olhar para ele. Se for para ir ver os e-mails, tudo bem!

Mas, se for para se distrair do trabalho duro que tem de ser feito e que vem com um pensamento mais profundo, faça uma pausa, olhe pela janela e saiba que 

Ao não fazer nada, estará realmente a ser o seu eu mais produtivo e criativo. Pode parecer estranho e desconfortável no início, mas, o tédio pode realmente levar ao brilho.


Veja aqui

https://youtu.be/6dsy7BIUC-w




0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo