top of page

Calce os sapatos do outro

ERA UMA VEZ

Um rato, espreitava por um buraco na parede, e vê o agricultor e a sua mulher a abrirem um pacote.

Ele ficou apavorado ao ver que era uma ratoeira.

Em pânico, correu para o pátio para avisar todos!

- "Há uma ratoeira em casa!".

A galinha que estava a cacarejar e a bicar diz:

- "Com licença, seu Rato, entendo que seja um grande problema para si, mas, a mim não me afeta nada."

Então, o roedor dirigiu-se ao cordeiro que lhe disse a mesma coisa:

- "Desculpe-me Sr. Ratinho, mas acho que não posso fazer mais nada do que pedir por por si nas minhas orações."

O rato foi a correr até à vaca e esta perguntou-lhe:

- "Mas eu estou em perigo? Acho que não!" disse a vaca.

O rato voltou para casa, abatido e preocupado para enfrentar sozinho a ratoeira do casal.

Naquela noite ouviu-se um grande barulho, como o de uma ratoeira a apanhar a sua vítima.

A mulher correu para ver o que a ratoeira tinha apanhado. Mas, no escuro ela não se apercebeu que a ratoeira tinha apanhado o rabo de uma cobra venenosa. E a cobra matreira, num ápice mordeu a mulher.

O agricultor imediatamente levou a esposa ao hospital, onde foi medicada, mas regressou a casa com febre muito alta.

Para a confortar, o agricultor achou que devia fazer uma sopa quentinha e nutritiva, pelo que pegou na faca e foi buscar o ingrediente principal: a galinha…

Como a mulher não melhorava, os amigos e os vizinhos apareceram para a visitarem e o agricultor, em agradecimento, para os alimentar matou e cozinhou o cordeiro …

Mas, a mulher não havia meio de melhorar e acabou por morrer.

O marido, desesperado, para fazer face às despesas do funeral, foi ao matadouro e vendeu a vaca …

Moral da história:

Da próxima vez que alguém lhe falar de um problema e achar que esse não o afeta porque não é problema seu e não lhe presta a devida atenção, pense duas vezes, pois, “quem não vive para servir, não serve para viver".

O mundo não vai mal pela maldade dos maus, mas pela apatia dos bons.

Então, quando alguém precisar de si para os seus problemas, não a ignore, dê-lhe a mão ou dê-lhe uma palavra de encorajamento.

Que nunca lhe falte empatia!

Lembre-se muito bem, EMPATIA.

(Créditos a quem merecer).

Empatia
Calce os sapatos do outro

10 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page